Nessa manhã de quarta-feira, a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável recebeu o ministro do meio ambiente, Ricardo Salles, para explicar o aumento exponencial de desmatamento no Brasil. Em agosto e setembro, os dados de desmatamento na Amazônia chegaram a marcas de 1.300 a 1.500 km2 por mês, o que representa aproximadamente uma cidade de São Paulo perdida por mês.

Durante a audiência, a deputada Fernanda Melchionna, do PSOL/RS cobrou de Salles sobre sua política antiambiental em curso no Brasil. “Vocês abriram as porteiras para acelerar o desmatamento na Amazônia e as queimadas, desmontando o ICMBio e o Ibama. O PPA tem queda de orçamentos em todas áreas de fiscalização”, disse. Para 2020, Fernanda denuncicou que há um desmonte no orçamento. “O governo Bolsonaro colocou 98,4% no Ministério da Agricultura e apenas 1,26% no Ministério do Meio Ambiente. Que ministro do meio ambiente é esse? Exerce sem vergonha na cara uma política que favorece o o agronegócio e antiambiental!”, declarou.

Um prêmio “Exterminador do Futuro” foi entregue ao ministro Salles no início da audiência, o que gerou polêmica no início da reunião.

Deputada Fernanda enquadra Salles, o exterminador do futuro!

Ministro Salles é o “exterminador do futuro”. Um ministro que faz parte do clube de negacionistas, propaga teorias conspiratórias para atacar a ciência e desmentir desmatamento, faz looby visando interesses privados e ameaça o futuro do Brasil com sua política de devastação ambiental.

Posted by Fernanda Melchionna on Wednesday, October 9, 2019

“Os jovens tem razão. A juventude no mundo inteiro está preocupada com o futuro. Infelizmente temos no Brasil um governo inimigo do meio ambiente. Tenho confiança na juventude que luta, no povo da floresta e nos estudantes que não silenciam com o que está acontecendo na Amazônia. Haverá mobilização”, finalizou.

Cadastre-se para receber informações do mandato e novidades sobre as nossas lutas!