A deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL/RS) viaja nesta quarta-feira (26) à Bolívia para participar da comitiva do Parlamento do Mercosul (Parlasul) que pretende obter informações sobre violações de direitos humanos no país, que passa por uma grave crise política culminada em um golpe de Estado. O grupo, com membros da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos, é formado por deputados de quatro países da América Latina e deve realizar uma série de audiências em La Paz nos dias 26 e 27 novembro.

Missão oficial do Parlasul: Fernanda viaja à Bolívia!

✊🏻 Embarco hoje para Bolívia em missão oficial pelo Parlasul. A escalada de violência cresce no país após o golpe de Estado. É fundamental solidariedade ao povo boliviano e o apoio às mobilizações no continente contra neoliberalismo, autoritarismo e os ataques da extrema-direita!A luta na Bolívia tem uma importância decisiva no desenlace da crise que balança todo continente! Não é à toa que o governo Bolsonaro volta a ameaçar com AI-5 a sociedade brasileira. Eles temem que os protestos contestatórios do Chile, Bolívia, Colômbia cheguem ao Brasil!Por isso é preciso apoiar a luita dos bolivianos contra o golpe e no Brasil tomar as ruas para defender as conquistas populares e derrotar Bolsonaro, Guedes e seu programa autoritário e neoliberal!

Posted by Fernanda Melchionna on Tuesday, November 26, 2019

“A situação na América Latina mostra resistência do povo a uma agenda ultraliberal, com as mulheres e a juventude na vanguarda, como tem acontecido no Chile, no Equador, no Haiti e no Peru. Ao mesmo tempo, vemos um sério golpe na Bolívia coordenado pelas elites econômicas e com cunho altamente racista contra os povos indígenas. São mais de vinte mortos, centenas de presos e milhares de feridos e a população tem demonstrado que não abrirá mão da sua história de luta. Neste sentido, é muito importante que uma instância multipartidária e com representação da maior parte dos países da América do Sul tenha decidido que as denúncias de violações de direitos humanos devem ser investigadas”, explica Fernanda.

A missão da Comissão se enquadra no mandato do Pleno do Parlamento aprovado no dia 11 de novembro (Declaração 64/2019), onde se encomenda a esta Comissão a realizar o acompanhamento permanente da situação no país andino e constituir-se como espaço institucional para receber e tratar as denúncias de violações de direitos humanos no marco desta ruptura da ordem democrática.

Participarão na Missão, a Presidenta da Comissão, a Parlamentaria Cecilia Merchán (Argentina), os Parlamentares Ricardo Canese (Paraguai), Carlos Reutor (Uruguai), Fernanda Melchionna (Brasil) e o Secretário de Relações Internacionais Luis Seara.

Cadastre-se para receber informações do mandato e novidades sobre as nossas lutas!