Lutamos por uma sociedade livre do racismo, contra o genocídio da juventude negra e periférica por mais direitos para a nossa negritude! Para isso, é preciso acabar com combate às drogas, que, na verdade, é um combate aos pobres! Os jovens de 18 a 29 anos são 55% nas penitenciárias e mais da metade são negros e não têm o Ensino Fundamental completo. Cerca de 22% desses presos o são por tráfico. Não dá para o Brasil ter taxas de homicídio que se comparam a países em guerra civil, seguir lotando as cadeias públicas e ter pouco mais de 5% dos homicídios investigados. Pelo fim da guerra às drogas e do encarceramento da população negra e periférica!

Nossas bandeiras

  • Combate ao racismo estrutural;
  • Apoio às pautas do movimento negro;
  • Lutar contra a Reforma Trabalhista, que atinge principalmente as mulheres negras que já possuem os trabalhos mais precarizados;
  • Implementar um nova política de drogas a iniciar pela legalização da maconha. Não podemos considerar natural que o Brasil tenha a terceira maior população carcerária do mundo, que advém do tráfico de drogas;
  • Lutar por uma nova lógica de segurança pública com vistas ao fim do encarceramento massivo das populações das comunidades pobres e das negras e negros;
  • Vidas negras importam! Incentivo ao policiamento comunitário e prioridade nas investigações de crimes contra a vida!
  • Não à reforma do ensino médio! Garantir o cumprimento da Lei 10.639/03 que institui o ensino de História da África;
  • Destinação de verbas específicas para o fomento da cultura negra;
  • Contra a perseguição da religião de matriz africana e contra os projetos fundamentalistas de intolerância religiosa!

Cadastre-se para receber informações do mandato e novidades sobre as nossas lutas!