Acreditamos no grande potencial da leitura para a formação humana e crítica das pessoas e para a construção de uma sociedade emancipada. Hoje, no Brasil, um pouco mais da metade da população é considerada leitora. São apenas 56%. O que reflete uma face de um país com grande carência de direitos básicos e com ampla desigualdade social.

Para ajudar a reverter esse quadro, sempre estivemos comprometidos com a garantia de políticas públicas de descentralização e democratização do acesso ao livro e à leitura, com a luta por investimento na área e pelo fortalecimento do sistema de bibliotecas públicas, escolares e comunitárias. Fernanda Melchionna é a primeira bibliotecária Deputada Federal, dessa forma estará empenhada na valorização e reconhecimento da profissão do bibliotecário.

As políticas de desmonte da Educação repetidas governo após governo no Rio Grande do Sul fizeram praticamente desaparecer das escolas estaduais a figura do bibliotecário. A afirmação não é nenhum exagero, já que hoje apenas 20 profissionais da área estão em atuação nas 2,5 mil escolas estaduais. Ou seja, menos de 1% das instituições de ensino contam com o profissional essencial para a promoção da leitura entre os estudantes.

Nossas bandeiras

  • Criação da Frente Parlamentar Mista em Defesa do Livro, da Leitura e da Escrita na Câmara dos Deputados e no Senado Federal;
  • Em defesa de políticas de incentivo à leitura;
  • Por mais concursos públicos para bibliotecários e técnicos em biblioteconomia a nível nacional;
  • Pelo cumprimento da Lei Federal que aperfeiçoa as bibliotecas escolares. A Lei Federal 12.244/10 estabelece que até 2020 todas as instituições de ensino públicas e privadas deverão contar com bibliotecas e bibliotecários. Como exemplo, podemos citar que há menos de dois anos para o fim do prazo, apenas 20 profissionais estão nas mais de 2,5 mil escolas estaduais gaúchas. É fundamental garantir uma biblioteca por escola!
  • Valorização e defesa das bibliotecas públicas escolares e comunitárias;
  • Lutar pela valorização do profissional de biblioteconomia, tão importante para desenvolver e curar um acervo que se conecte com as demandas da comunidade. É papel do profissional também providenciar subsídios para a formação do senso crítico dos alunos e iniciar os estudantes nas práticas de pesquisa que os farão obter conhecimentos de forma mais qualificada e independente;
  • Pela execução do Plano Nacional do Livro e da Leitura, cobrando investimentos do governo federal e estimulando Estados e municípios a fazerem seus planos.

Cadastre-se para receber informações do mandato e novidades sobre as nossas lutas!