Parlamentares e lideranças do PSOL-RS protocolam na segunda-feira (05/02) uma ação popular na Justiça Federal contra o aumento da passagem do Trensurb, que atende Porto Alegre e municípios da Região Metropolitana. A medida é assinada pela ex-deputada Luciana Genro, pelo deputado Pedro Ruas, pelos vereadores de Porto Alegre Roberto Robaina, Fernanda Melchiona e Alex Fraga, pelo vereador de Viamão Guto Lopes, pela vereadora de Pelotas Fernanda Miranda e pelo ex-candidato a prefeito da cidade, Jurandir Silva.
O aumento na tarifa do Trensurb foi de 94%, passando de R$ 1,70 para R$ 3,30. Para Luciana Genro, trata-se de um claro reajuste abusivo. “O Brasil tem 14 milhões de desempregados, só na Região Metropolitana de Porto Alegre são 205 mil pessoas sem trabalho, que utilizam diariamente o Trensurb para se locomover e procurar emprego. Um aumento de quase 100% na tarifa é um crime contra os desempregados”, disse a ex-deputada.
O reajuste foi autorizado pelo Ministério do Planejamento, respondendo a uma política direta do governo Temer. A Trensurb alega que não houve aumento de tarifa durante 10 anos, mas neste período a variação da inflação foi de 75%, enquanto que o reajuste da passagem é de 94%.
Os trabalhadores da Trensurb, através do Sindimetrô, também estão mobilizados contra o aumento e denunciam seu caráter abusivo. O Ministério Público Federal (MPF) abriu um inquérito para investigar o reajuste. De acordo com reportagem publicada no Jornal do Comércio, o procurador Celso Antônio Tres, de Novo Hamburgo, conduzirá o procedimento e irá solicitar explicações à empresa.
O PSOL apoia e irá participar do protesto previsto para ocorrer na segunda-feira contra este reajuste abusivo, convocado por estudantes e coletivos de juventude. O partido também endossa o abaixo assinado convocado pelo coletivo Juntos contra o aumento. Clique aqui para assinar!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mande um Whats!