Concursados reivindicaram nomeação imediata de 106 aprovados no concurso

Mais de 2,9 mil técnicos de enfermagem foram aprovados em concurso da Prefeitura de Porto Alegre em 2011 e até agora esperam pela nomeação. Na terça-feira, 9 de julho, lotaram a sala de audiências da Comissão de Direitos Humanos para cobrar do poder público municipal a nomeação. Foi a segunda vez que os técnicos compareceram à Câmara Municipal. Em março, em uma reunião da Comissão de Saúde e Meio Ambiente (Cosmam), o secretário de Saúde do Município, Carlos Casartelli, havia se comprometido a encaminhar um projeto com caráter de urgência para o legislativo para a abertura de 106 vagas.

“Até agora nada aconteceu”, disse o diretor administrativo do Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), João Ezequiel Silva, relatando que o projeto foi arquivado no dia 28 de junho. Ele avalia que há demanda de pelo menos 500 técnicos de enfermagem nos serviços do município e critica o fato de que contratações estão sendo feitas de forma temporária para suprir a demanda, enquanto os concursados seguem aguardando.“Nosso sindicato defende a valorização do serviço e do servidor público. Não pode ter valorização se o servidor não for valorizado, e, principalmente, se não tiver servidor”, destacou o diretor geral do Simpa, Mario Fernando da Silva.

Presidente da Comissão, Fernanda Melchionna apoiou a reivindicação dos concursados e cobrou uma resolução rápida do governo para a situação. “Estamos aguardando uma resposta desde o dia 12 de março. Naquele momento a Secretaria de Saúde disse que enviaria o projeto à Câmara em regime de urgência. Já se passaram quatro meses. As pessoas não querem mais reunião, querem datas e o projeto tramitando”.

Representantes das secretarias de Administração e de Saúde do município comprometeram-se a enviar o projeto para a Câmara até o dia 19 de julho. Fernanda parabenizou os concursados pela mobilização: “A presença de vocês aqui fez com que essa data fosse proposta. Se vocês não se mobilizassem, talvez este projeto não chegaria na Casa”.

 

 Foto: Vicente Carcuchinski


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mande um Whats!