Porto Alegre mais leitora!

Fernanda no Livraço, na Redenção. Por uma Porto Alegre mais leitora!

A luta pela leitura sempre foi um dos compromissos do nosso mandato. No Brasil, a desigualdade social associada à concentração de riquezas e os baixos investimentos em educação, faz com que tenhamos baixos índices de leitura. A baixa média de apenas 1,3 livros lidos anualmente pelos brasileiros, conforme dados do Ministério da Cultura, somado ao dado de que no Brasil existem 14 milhões de alfabetos, sendo que 30% da população é alfabeta rudimentar (ou seja, sem capacidade de entender um texto médio), mostra a dívida histórica que o Estado brasileiro tem com a nossa população.

Por isso, a vereadora Fernanda, bibliotecária de formação, propôs a instalação de uma Frente Parlamentar de Incentivo à Leitura na Câmara Municipal. Essa Frente teve o desafio de integrar não apenas os parlamentares da cidade, mas toda a comunidade na tarefa de pensar, propor e lutar por políticas públicas de acesso ao livro e à leitura.

Nesse sentido, em parceria com diversas entidades e atores sociais, nasceu o Plano Municipal do Livro e da Leitura (PMLL), que depois de muita mobilização foi sancionado pelo poder Executivo em março de 2012. O Plano visa transformar em Política de Estado as ações e iniciativas de valorização e ampliação das políticas e equipamentos de leitura da nossa cidade, viabilizando ações e investimentos nas áreas de democratização do acesso, fomento à leitura, formação de mediadores, valorização da leitura e desenvolvimento da economia do livro.

O PMLL foi elaborado por um Grupo de Trabalho (GT) que durante três meses coletou informações, aplicou questionários e promoveu debates com o intuito de fazer um diagnóstico da Leitura na nossa cidade e verificar o que está faltando para que Porto Alegre seja ainda mais leitora. Além disso, o GT realizou plenárias e conferências temáticas em diversos bairros da cidade para que o Plano fosse construído coletivamente com a população. Resultando assim, em um Plano democrático e coerente com as necessidades de leitura da nossa capital.

No entanto, as políticas públicas de leitura precisam de verbas para saírem do papel. Por isso, a vereadora Fernanda aprovou uma emenda no orçamento de 2011 de R$150 mil para as bibliotecas comunitárias e no orçamento de 2012 Fernanda garantiu R$300 mil para o desenvolvimento do Plano Municipal do Livro e da Leitura.

Além disso, Fernanda apresentou um Projeto de Lei (n.° 117/10) que estabelece que a Prefeitura de Porto Alegre instale estantes de livros públicas em paradas de ônibus na proporção de, no mínimo, uma para cada região do orçamento participativo. Além disso, nosso mandato garantiu a realização da Feira do Livro no Cais Mauá, a partir de uma emenda no projeto; tem participado e ajudado na Feira Fora da Feira (política de descentralização e democratização das ações da Feira do Livro nos bairros da cidade); tem lutado em defesa dos profissionais amigos da leitura, como professores e bibliotecários e inseriu no calendário oficial da cidade o dia 30 de Junho (dia do nascimento de Mário Quintana) como o Dia do Escritor Gaúcho.

Precisamos do apoio de todos para continuar nosso trabalho na Câmara Municipal!

Em defesa do livro, da leitura e da literatura é Fernanda 50500!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *