Todo apoio à luta dos rodiviários

Quero saudar cada um d@s motoristas e cobradores que protagonizaram uma luta histórica por melhores salários e condições de trabalho e ao se mobilizar desnudaram os verdadeiros responsáveis pelo arrocho salarial, as tarifas abusivas e a falta de qualidade dos ônibus de Porto Alegre. Depois de 15 dias de greve, ficou claro que a ganância dos empresários de transporte coletivo junto à conivência da prefeitura massacraram os trabalhadores da cidade.  Ao longo dos anos, o salário dos rodoviários foi diminuindo, enquanto a passagem subiu acima da inflação. Somado ao banco de horas (uma forma de burlar direitos trabalhistas e superexplorar as categorias), a ausência de banheiros e de refeitórios nos finais das linhas e o cotidiano de trabalho marcado pelo stress do trânsito e obras inconclusas contribui para as péssimas condições diárias de trabalho. Assim como a ausência de ar condicionado e a insegurança permanente.

O salário da categoria foi usado, permanentemente, de maneira mentirosa, como desculpa para justificar os aumentos abusivos das passagens, mesmo sem conquistas reais. Essa foi parte da estratégia da patronal e seus aliados para ganhar mais e anular a possibilidade de organização dos trabalhadores. Em 2014, este quadro mudou radicalmente. Como parte das conseqüências do levante de junho e do início da reempoderamento da classe trabalhadora no Brasil, a greve dos rodoviários foi uma demonstração de força, de unidade e de democracia. A categoria, que desde 2013, vem brigando com o sindicato dos rodoviários, empoderou-se. Aliás, o mesmo sindicato que me atacou por apoiar a luta!!! Tenho é muito orgulho de apoiar os rodoviários, pois meu mandato tem lado, e é ao lado dos trabalhadores, dos jovens e do povo da nossa cidade.

O movimento elegeu sua comissão de negociação e seu comando de greve. Discutiu diariamente nos piquetes os rumos e os desafios do movimento, ganhando apoio de outros sindicatos e de muitos movimentos sociais e de juventude. Destaco a participação dos jovens aguerridos do movimento Juntos, que se somaram à luta dos rodoviários, assim como os rodoviários somaram-se à luta contra o aumento das passagens (vitoriosa em 2013 graças às lutas da juventude e a nossa ação jurídica e política) pautando a necessidade de um transporte público de qualidade, barato e que respeite seus trabalhadores.

Os desafios se impõem: conquistar aumento real e a queda do banco de horas, garantir que a licitação não signifique demissão e manter a democracia como princípio e método permanente de organização. Neste momento, enquanto escrevo, ainda não foi votado no Judiciário o dissídio da categoria. Independente do que venha de lá, tenho a certeza que a greve já foi extremamente vitoriosa. Nada mais importante que os trabalhadores perceberam sua própria força e decidirem se transformar em construtores da sua própria história. Todo apoio à luta dos rodoviários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *