OAB recebe dossiê sobre violações de direitos humanos durante os protestos

Fernanda entregou o documento ao presidente da Ordem, Marcelo Bertolucci

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil – Seccional do Rio Grande do Sul, Marcelo Machado Bertolucci, e o coordenador-geral da Comissão de Direitos Humanos da entidade, Rodrigo Puggina, receberam na tarde desta sexta (23) o dossiê Manifestações em Porto Alegre: violações de direitos humanos por parte da Brigada Militar, elaborado pela Comissão de Direitos Humanos da Câmara Municipal.

Fernanda, presidente da Comissão, fez a entrega do documento acompanhada do advogado da bancada do PSOL na Câmara, Rafael Lemes, e apresentou as principais violações presentes no dossiê. “O que considero mais grave é a imputação de crimes inexistentes”, destacou, lembrando que jovens que sequer participavam dos protestos foram enviados ao Presídio Central. Fernanda também lembrou que, de acordo com os relatos de jovens que participaram da audiência que deu origem ao documento, policiais estavam sem identificação e, em alguns casos, também acompanharam o exame de corpo de delito dos jovens detidos, causando constrangimento ao profissional e aos manifestantes presos.

Bertolucci avaliou que há uma falta de convivência da polícia com os movimentos sociais. “Recebendo este documento formalmente, agora é nosso dever instaurar um expediente urgente na Comissão de Direitos Humanos para, a partir disso, darmos os passos seguintes”. Fernanda e Rafael Lemes também registraram que advogados que atuaram na defesa dos jovens detidos nas manifestações foram desrespeitados pelos policiais. De acordo com o presidente da Ordem, se houver elementos suficientes, a Comissão de Defesa, Assistência e Prerrogativas dos Advogados poderá atuar junto à Comissão de Direitos Humanos neste caso. “Na defesa do nosso exercício profissional e dos direitos humanos, não negociamos nenhum centímetro”, defendeu Bertolucci.

Acesse: DOSSIÊ – MANIFESTAÇÕES EM PORTO ALEGRE – CEDECONDH.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *